Guia completo de como plantar uva em casa

Aprenda como cultivar uvas, e você apreciará o prazer surpreendente de colher uvas frescas fruto de todo seu trabalho e cuidado. 

Plantar videira em casa é um hobby que vem crescendo aqui nos Estados Unidos, bem como, no Brasil. No Facebook existe vários grupos de pessoas que são apaixonados por plantar uva e outras frutas em casa. Eu escrevi esse artigo à pedido de meus leitores que tinham dúvidas sobre o assunto. Se você tem alguma dúvida ou sugestão, por favor participe da conversa deixando o seu comentário no final do artigo.

Guia completo de como plantar uva em casa

Como plantar uva em casa

Quando eu era criança, lembro-me da minha avó comprando umas caixinhas de uva com sementes, que não tinha aparência muito atraente como as variedades que temos hoje, mas o sabor marcante daquelas uvas ainda estão presente em minha memória. Naquele tempo sempre tive curiosidade de como eu poderia plantar as sementes daquelas uvas, e ter minha própria videira, mas como antigamente eu não tinha nenhum acesso à informação como é possível hoje, assim, eu não consegui realizar meu sonho de plantar meu pé de uva em casa.

Saber cultivar uvas com sucesso significa selecionar a variedade certa para sua região. Videiras são capazes de  crescer em quase qualquer parte do país, mas você precisa escolher um que se adapte às suas condições locais da sua região.

Desde a criação deste blog eu tenho recebido muitos emails de leitores pedindo ajuda sobre como cuidar de suas videiras. Para orientar meus leitores e amigos, eu escrevi esse artigo para te ajudar como plantar e cuidar da sua videira. Nesse artigo, meu amigo e consultor Newton Matsumoto fez uma programação de adubação simples e completa para videiras cultivadas em casa ou em pequena escala.

Nesse artigo você irá aprender sobre:

  • A adaptação da videira em vários tipos de climas
  • Conhecendo uma planta de uva
  • Escolhendo a variedade e o porta-enxerto
  • Como fazer mudas de videira
  • Escolha do local para plantio
  • Como plantar sua muda
  • Passo a passo de como plantar videiras em Vasos
  • Sistema de condução da planta (Latada, Espaldeira ou Trellis Y)
  • Irrigação e adubação da muda após plantio
  • Cuidados necessários com sua planta após o plantio
  • Como realizar a poda de formação e produção
  • Outras atividades importantes para o desenvolvimento da planta
  • Cuidados com as pragas e doenças da videira
  • Material necessário para cuidar de sua videira
  • Colheita

A adaptação em vários tipos de climas

A videira é uma planta rústica, e essa característica permite ampla adaptação em vários tipos de climas. Por exemplo, veja as foto abaixo, na foto 1a abaixo eu estava em um plantio de videira na cidade Victoria, estado de Minnesota – USA, uma área com temperaturas abaixo de zero e com neve durante aproximadamente 3 meses do ano. Já na imagem 1b, eu estava em um plantio comercial das Fazendas Labrunier na cidade de Petrolina-Pernambuco – Brazil, numa área de clima tropical (semiárido nordestino).

Laise na videira no inverno com neve
Image: 1a
Videira na primavera
Image: 1b

Como você pode observar nas fotos, a rusticidade da videira permite seu cultivo em vários cenários agro-climáticas, por isso, a presença de carros ou edifícios não será um fator limitante para a sobrevivência da videira em sua casa.

Conhecendo uma planta de uva

A videira pertence à família Vitaceae, e o gênero Vitis é o único que apresenta importância econômica, social e histórica, onde todas as videiras silvestres ou cultivadas pertencem a este gênero.

Estar familiarizado com os termos que são utilizados para identificar as partes da videira irá ajudar você a entender como cuidar melhor da sua videira durante a formação da planta, e especialmente, no momento da poda. A figura abaixo irá te ajudar a aprender os nomes das partes de uma videira. Lembre-se, a videira possui uma área foliar muito maior do que está demonstrado nesta figura.

imagem que explica partes da videira
Partes da videira

Escolhendo a variedade e o porta-enxerto de uva

Variedade:

Eu escrevi aqui no blog sobre novas cultivares de uva de mesa para o Vale do São Francisco e quais regiões estão começando a plantá-las. A escolha da variedade é muito importante, tanto para plantação comercial ou plantação em casa, e requer conhecer o clima  da sua região, pois o clima irá determinar quais as variedades que são mais adaptadas para a sua localidade.

Existem três tipos gerais de uvas: Americanas, Européias e Muscadines. As uvas americanas crescem melhor em climas quentes e ensolarados, como o clima da Califórnia e o Semiárido nordestino. Uvas européias são comuns na Europa e partes do norte dos EUA, e as uvas Muscadine são comumente encontrados no sul dos EUA. No Brasil, a Muscadine é utilizada apenas em programas de melhoramento genético da videira.

Uvas Americanas - Uva de suco Bordô
Uvas Americanas – Uva de suco Bordô
Uvas Européias - Syrah
Uvas Européias – Syrah
Uvas Européias - Syrah
Uvas Muscadine
Sementes de uva Muscadine
Sementes de uva Muscadine

Dentro de cada tipo de videira, há várias espécies para escolher, onde a mesma espécie poderá variar em seus aspectos como cor, textura, tamanho e até mesmo o sabor. Alguns são doces e ideal para a mesa, outros são mais adequados para geléias, sucos e vinhos.  As uvas de vinho geralmente são de espécies européias. As principais variedades cultivadas no Brasil são: Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot, Pinot Noir, Chardonnay, Tannat, Malbec, Nebbiolo, Carmenére, Sauvignon Blanc, Zinfandel, dentre outras.

Já para suco e geléias, as principais variedades cultivadas são: Concord, Bordô, Isabel, Brs Magna, Brs Cora, Violeta e Niágara Branca.

As variedade de uva de mesa são da espécie Vitis vinifera, sendo extremamente sensíveis a doenças fúngicas. Como o número de variedades dessa espécie cultivadas no Brasil é elevado, eu preparei uma planilha com importantes informações sobre cada variedade.

Clique aqui para baixar uma planilha com todas as principais variedades de uva de mesa que são cultivadas no Brasil e os porta-enxertos mais recomendado.

Além dessas variedades listadas, existem outras variedades cultivadas no Brasil que são patenteadas para cultivo, ou seja, você só pode plantar com uma permissão da empresa que desenvolveu ou possui a patente da variedade.

Porta-enxerto (cavalo):

O uso de porta-enxerto, é realizado através da técnica muito antiga chamada de enxertia. O porta-enxerto nada mais é, que um tipo de videiras que são resistente as doenças do solo, geralmente, são espécie que não possuem boas características de fruto para consumo. Já a copa (variedade escolhida), são espécie que apresentam boas qualidade para consumo, seja em forma de vinhos, sucos ou in natura.

O processo de enxertia, envolve a combinação de duas variedades ou espécies diferentes para formar uma planta com novas características (porta-enxerto – parte que fica no solo + variedade copa-parte aérea da planta.

A escolha do porta-enxerto é um fator determinante para a formação de sua planta, o mesmo deve apresentar resistência a filoxera e nematóides, adaptação ao meio ambiente, facilidade de propagação, ter afinidade satisfatória com as cultivares copa, sanidade e desenvolvimento, de acordo com o destino da produção.

Para conhecer as melhores combinações de porta-enxertos e variedades você deve fazer testes, ou buscar informações sobre os porta-enxertos mais utilizados em sua região.

 

Foto de uma planta completa mostrando as diferentes partes de uma muda enxertada - variedade e o porta-enxerto
Foto de uma planta completa mostrando as diferentes partes de uma muda enxertada – variedade e o porta-enxerto

Para escolher seu porta-enxerto você precisa saber qual é o vigor da variedade que você irá cultivar. Assim, se a variedade apresenta alto vigor, você deve utilizar um porta-enxerto que proporciona redução de vigor. Outro fator importante, você deve conhecer as características do seu solo, como pH, profundidade e textura para decidir qual tipo de porta-enxerto você irá utilizar. Consulte a tabela que eu disponibilizei acima e confira quais são os porta-enxertos mais utilizados para a variedade que você deseja plantar.

Como fazer mudas de videira?

A videira pode ser propagada por via sexual (semente) ou via assexual por meio de estacas ou ramos. A propagação por sementes não é indicada para plantios comerciais, principalmente pelo longo tempo que leva para a formação das plantas e pela variabilidade conferida, sendo um processo usado somente em programas de melhoramento genético.

  • Faça você mesmo sua muda de uva (pé franco – muda sem porta-enxerto)

Siga os passos abaixo para produzir mudas por estacas de videiras sem porta-enxerto ou cavalo:

  1. Selecione ramos lignificados (maduros) com 8 – 12 mm de diâmetro, e que tenha 3 a 4 gemas por estacas (25 – 30 cm de comprimento). Faça um corte na base da estaca próximo a um nó e, na parte de cima, um pouco acima da gema terminal. Retire todas as gemas da região do ramo onde irá ficar dentro do solo no saquinho.
  2. Antes de plantar a estaca no saquinho, deixe as estacas em água por 24 horas.
  3. No plantio, devem-se enterrar 2/3 da estaca, comprimindo o solo em volta da mesma. Logo após, irriga-se e cobre-se a estaca até a altura de sua ponta, para evitar o dessecamento.
  • Porque comprar mudas em viveiros?

As variedades de uva da espécies vinifera são sensíveis às doenças de solo, por isso é ideal que você faça a enxertia da variedade copa que você deseja plantar em um porta-enxerto mais adaptado para sua região. Você pode utilizar o processo que ensinei acima para produzir sua muda de porta-enxerto, e fazer a enxertia com a variedade que você deseja plantar posteriormente em campo. Caso você prefira, também é possível realizar a enxertia de mesa no momento em que estiver produzindo a sua muda. Em um novo artigo irei explicar como você pode realizar a enxertia em videiras.

Eu aconselho você a visitar um viveiro local para encontrar a variedade e o porta-enxerto  que se adapte às suas necessidades e ao ambiente. Selecione plantas que parecem saudáveis e fortes, e sem incidência de doenças ou ataque de insetos. Quando possível, certifique-se de que não está infectada com vírus para garantir que seu crescimento saudável continue.

Escolhendo o local para plantio 

  • Luminosidade

Videiras adoram sol – com necessidade térmica de 6 – 8 horas de luz por dia – a falta de luz pode reduzir a produção e a qualidade de frutos. A videira tem boa adaptação em uma faixa de temperatura 15 e 30º C. A temperatura e a luz influencia na fotossíntese e na produtividade, como também, na duração do ciclo fenológico (dias da poda à colheita). Assim, as regiões tropicais, como o Vale do São Francisco, apresentam um ciclo produtivo menor quando comparado às regiões de clima temperado.

A falta de luz também aumentam as condições favoráveis para doenças causadas por fungos, como, por exemplo, o Míldio. Sendo assim, no momento da escolha do local, é importante selecionar um local ao pleno sol. Se você não tem um ponto em seu quintal que é ensolarado durante todo o dia, encontre um lugar onde sua planta possa, pelo menos, receber o sol da manhã. Procure orientação para otimizar a exposição de plantas para o sol: orientação norte-sul em pequenas áreas ensolaradas, e leste-oeste, onde a insolação é excessivo e pode ser prejudicial para plantas .

  • Profundidade do solo

O ideal é que seu solo seja profundo, solto, bem drenado e livre de ervas daninhas e gramas. Solo que é ligeiramente arenoso ou argiloso com um pH apenas acima de 7 é o melhor.

  • Aeração do local

Outro fator que deve levar em consideração é a circulação de ar, pois uma boa aeração ajuda a evitar fungos que atacam sua videira. Logo, é necessário encontrar uma área longe de árvores ou edifícios que possam bloquear a brisa de soprar em sua videira.

A videira necessita de um período de repouso (dormência) hibernal para acúmulo de reserva e, consequentemente e, boa frutificação na safra seguinte. O repouso é induzido por condições de baixas temperaturas nas regiões de clima subtropical e temperado, e por déficit hídrico associado à utilização de um produto químico em regiões de clima tropical semi-árido.

Posso plantar videiras em Vasos?

Caso em sua casa não tenha quintal ou jardim, você pode plantar videiras em vasos. Para isso, você deve utilizar em vasos com uma capacidade de 50 litros com uma profundidade de pelo menos, 40 cm. No fundo do vaso, adicione algumas pequenas pedras para garantir a drenagem. A composição da terra será ⅓  de composto, ⅓ terra vegetal e ⅓  com areia, fornecendo mais terra e areia, quando necessário, em anos posteriores. É importante fazer uma separação entre potes suficientes para permitir o desenvolvimento adequado de cada planta. O piso onde os vasos serão colocados deverá possuir uma inclinação suficiente para que o excesso de água de irrigação não fique acumulado próximo ao vaso, atuando assim, como uma forma de drenagem.

Foto de videira caseira
Fonte: Business Insider

 

Sistema de condução da planta – Latada, Espaldeira ou Trellis – Y

A videira necessita de um sistema de condução para garantir um bom desenvolvimento da planta. Esses sistemas adotados podem ser simples, como a espaldeira ou mais sofisticados como o sistema de latada/pérgolas ou Trellis.

Veja abaixo as diferenças entre esses sistemas:

  • Espaldeira – Esse sistema é o mais utilizado para uva de suco ou vinho. As plantas são conduzidas na vertical, em 2 ou 3 fios de arame, que são sustentados por postes de madeira. As vantagens desse sistema são: menor custo de implantação; facilidade em operações, como: remoção de folhas, pulverizações dos cachos; desponta de ramos e melhor aeração. Proporcionando melhor controle e redução de doenças e melhor exposição da fruta a luz solar.

Imagem mostrando como plantar videira

  • Latada ou Pérgola – Esse sistema é muito utilizado para uva de mesa, principalmente em uvas finas. As plantas são conduzidas na horizontal, em arames suspensas a 2 metros do chão. As vantagens desse sistema é que área disponível para o desenvolvimento da planta é maior, o que garante maior produtividade, maior vigor vegetativo, maior aeração na copa, maior produção e facilidade do sistema de adaptar-se em diferentes topografia. A principal desvantagem desse sistema é o alto custo de implantação.
Sistema de latada utilizada em áreas comerciais na região do Vale do São Francisco.
Sistema de latada utilizada em áreas comerciais na região do Vale do São Francisco.

O plantio de videiras em casa muitas vezes são feitos de modo mais sofisticado utilizando sistema pérgola/pergolado ou caramançhão de madeiras. Caso queira trabalhar com o plantio da videira neste tipo de sistema, utilize uma videira por 4.6 – 9.2 m2 de espaço do pérgola/pergolado ou caramançhão por videira.

Pérgola utilizado em jardins ou quintais em áreas urbanas ou rurais.
Pérgola utilizado em jardins ou quintais em áreas urbanas ou rurais.
  • Trellis (Y) – nesse sistema os ramos ficam quase na horizontal e deitam-se naturalmente sobre os arames. Isso proporciona  melhor distribuição dos galhos e das folhas, aumentando a produtividade e facilitando a colheita da uva.
Sistema de Y utilizado em áreas comerciais na região do Vale do São Francisco.
Sistema de Y utilizado em áreas comerciais na região do Vale do São Francisco.
Sistema de Y utilizado em jardins ou quintais em áreas urbanas ou rurais.
Sistema de Y utilizado em jardins ou quintais em áreas urbanas ou rurais.

Se o espaço no qual você deseja plantar suas videiras é grande, você pode montar um mine parreiral, utilizando o sistema de latada ou trellis, para uva de mesa. Já para uva de vinho, você pode trabalhar com um sistema de espaldeira.

Como plantar a sua muda de uva?

Se você irá plantar apenas uma muda, não se preocupe com espaçamento entre plantas, apenas escolha bem o local onde ira plantar sua muda. Entretanto, se você deseja plantar mais mudas em um mesmo local, verifique qual o espaçamento adequado para a cada variedade selecionada. O espaçamento depende de alguns aspectos: topografia do terreno, luminosidade, vigor da cultivar/porta-enxerto, fertilidade do solo e sistema de condução. Não se recomenda distâncias entre fileiras menores que 2 m.

O sistema de espaldeira requer espaçamentos menores do que o sistema em latada. Na tabela abaixo veja os principais espaçamento utilizados para cada tipo de estrutura de sustentação. Para uva de mesa, se você ainda não fez o download com a lista das variedades com seus respectivos espaçamento, você pode baixar  aqui a tabela completa com o espaçamento mais utilizado em variedade.

Tabela de espaçamento mais utilizado para cada sistema de plantio de uva.
Espaçamento mais utilizado para cada sistema de plantio de uva.

Abertura da cova ou berço

A cova ideal para o plantio de videira deve ter uma dimensão de 60cm x 60cm x 60cm. No momento da abertura da cova, você deve separar o solo retirado no momento desta operação. O solo retirado de 0 – 20 cm de profundidade, você irá utilizar para misturar com o composto orgânico.

Depois de abertas as covas, deve-se aplicar uma pequena quantidade de calcário, de 100 a 200 g/cova, dependendo da análise química do solo e do volume de terra da cova. O ideal é essa aplicação seja feito 15-20 antes do plantio da muda.

Os fertilizantes minerais e o composto (50 litros/cova de esterco de curral curtido ou de outro produto similar.) devem serem colocados na cova e misturados com a terra da própria cova (0-20 cm da camada de solo retirada), antes de se fazer o transplantio das mudas.

Fazendo o plantio da muda de uva

Antes do plantio você deve fazer uma irrigação nas plantas, por exemplo, você deve colocar as videiras em um vaso com água por cerca de 5 minutos, ou fazer uma irrigação pesada com um regador.

Para o plantio da muda, você deve posicionar a muda no centro da cova e adicionar o solo com os fertilizantes. Após o plantio, você realizar as irrigações periodicamente,  sempre e avaliando a condição do solo.

Plantio da muda de uva

Após 15 – 20 dias depois do plantio, você deve selecionar apenas um broto terminal para ser conduzido, devendo sempre escolher aquele mais vigoriso, eliminando em seguida os demais.

Cuidando da irrigação e  adubação da muda de uva após plantio

Irrigação:

A água das chuvas não vêm regularmente conforme a necessidade da planta, recomenda-se, se possível, a instalação de sistema de irrigação por gotejamento ou microaspersão; se não for possível, você pode fazer as irrigações manualmente utilizando um regador comum. A videira precisa de no mínimo de 300 litros de água por ano por m2 de superfície. Para isso, você precisa calcular a densidade de sua área, e, consequentemente, calcular a quantidade de água que precisa fornecer, considerando a evaporação do dia anterior, fase fenológica da planta, a precipitação prevista, a insolação e a temperatura.

É melhor regar duas vezes por semana durante o primeiro ano, prestando atenção para possíveis sintomas nas plantas em termos de excesso ou déficit de água. Em meses mais frios, a videira requer menos água do que o resto do ano, já no verão, a planta intensifica  sua necessidade de água.

Imagem de Irrigação linha e gotejo

Adubação:

O manejo de adubação da videira após o plantio envolve duas fases: 1) adubação de crescimento e 2) adubação de produção. A fase de adubação de crescimento inicia logo após os 45 dias de plantio, que constitui-se das aplicações de nitrogênio, fósforo e potássio através de fertilizantes minerais ou orgânico.

A adubação de produção iniciará após a primeira poda de frutificação, no qual deve-se adubar o parreirral a cada ciclo vegetativo (poda), utilizando-se esterco, fósforo, potássio e nitrogênio, de forma equilibrada, sempre respeitando as necessidades da cultura. O ideal é realizar análise de folhas e solo para conhecer e realizar uma adubação balanceada e adequadas para as necessidades de suas videiras.

Caso você não tenha como realizar uma análise de solo ou folha para fazer à adubação das plantas, aqui vai uma sugestão de um programa de adubação.

Esse programa foi desenvolvido pelo Eng. agrônomo consultor de uva, Newton Matsumoto.

Clique aqui para baixar o cronograma completo de adubação.

Cuidados necessários com sua planta de uva após o plantio

Cuidando da muda:

Os cuidados com a formação da planta deverão serem bem planejados e colocados em prática no início da brotação. Após 20 – 40 dias do plantio, você deve eliminar o excesso de ramos e folhas laterais que irão surgir na sua planta.

Quando você olhar para a imagem abaixo, perceberá que assim como na imagem, existirá em sua videira um ramo que está mais forte que os demais. Então, este é o ramo que você deverá conduzir no tutor (madeira de sustentação)  para alcançar o fio do seu parreiral.

Videira pequena

Para que sua planta se desenvolva rápido, não esqueça de eliminar todos os outros ramos de crescimento que competem por nutrientes na videira. Na figura abaixo, você tem um esquema ao lado esquerdo de como você deve realizar essa atividade. No lado direito você pode ver uma imagem de uma planta após a remoção todos os brotos laterais da muda, deixando apenas o broto mais forte, o mais desenvolvido.

Videira pequena

Formação da planta de uva

Após a seleção do broto, você deve conduzir esse ramos mediante sucessivas amarrações junto ao tutor (Fig. B); quando esse broto alcançar a estrutura da latada ou o primeiro fio da espaldeira, você deve despontado (cortados a ponta do ramo) cerca de 10 cm abaixo do arame (Fig. C), para eliminar a dominância apical e estimular a brotação e o desenvolvimento das feminelas (braços ou saídas da planta).

Imagem mostrando como posicionar videira

Esses brotos deverão serem amarrados no sentido da linha de plantio, um para cada lado (Fig. D). Caso eles tenham o vigor suficiente, poderão serem novamente despontados (cortados com 5 – 6 gemas).

Nos sistemas em que se adotar a condução em um braço, o ramo principal não será despontado (cortado), devendo ser conduzido junto ao tutor e quando alcançar o primeiro fio da estrutura será desviado e conduzido no sentido desejado. O mesmo poderá ser despontado (cortado) quando alcançar a videira seguinte.

Posicionamento da videira

 Poda de Formação

A depender da região em que você mora, sua primeira poda poderá ocorrer entre 11 e 15 meses após o plantio de sua muda. A qualidade da primeira poda será importante para a formação da estrutura da copa da planta, bem como, sua futura área produtiva. Então, eu quero te ensinar aqui como você deve realizar essa atividade. A poda de formação consiste em podar os ramos laterais da videira deixando no máximo seis gemas. As plantas fracas devem serem podadas com duas gemas. Nessa fase, você não deve eliminar nenhum braço ou saída.

Videira no primeiro estágio

Imagem de poda

Poda de produção – 2º ano

A poda de produção é feita eliminando os ramos mal localizados ou fracos, com objetivo de deixar a planta com o número de saídas ou braços desejado. Geralmente usa-se um espaçamento de 25 cm entre uma saída e outra. Assim o número de braços irá depender do espaçamento da planta. Portanto, nos 25 cm de cada braço permanecem duas varas  num sentido e uma no sentido oposto. Esse número irá variar de acordo com o número obtido no cálculo de gemas necessários por planta.

 

Imagem depois da segundo ano

Imagem do segundo ano de poda

Poda de produção – 3º ano

Como a sua planta já está com a estrutura (posição do braços ou saídas) definidas, agora você deve se atentar ao o número de ramos e consequentemente gemas deixados no momento da poda. 

Em cada braço ou saída a depender do espaçamento, você pode deixar em cada braço ou saída 3 – 4 varas com 6 a 7 gemas cada uma e até 6 esporões com duas gemas cada um.  

Foto da videira

Outras atividades importantes para o desenvolvimento da planta  

Tabela de práticas de manejo de copa

Material necessário para cuidar de sua videira

Além de todo o material para o estabelecimento da videira, como vasos de flores, solo, fertilizantes, pesticidas, sistema de irrigação, se for o caso, etc., terá que ter material suficiente para gestão da vinha em si.

  • uma tesoura de poda,
  • cordão para conduzir a videira,
  • fita de amarrio
  • Tapener
  • luvas.

    Cuidados com as pragas e doenças da videira

As doenças mais comuns que podem afetar a videira são o oídio, míldio, aranha vermelha ou apodrecer. Seria aconselhável ter enxofre, cobre e  outro produto comercial para controle de fungos da videira.

Como o controle de pragas e doenças é um assunto muito amplo, irei publicar um outro artigo sobre esse tema.

Chegou a colheita das uvas!

Após muito trabalho cuidando de sua videira, você irá colher os frutos do seu esforço. A colheita da videira é feita quando a fruta completa seu ciclo de maturação, ou seja, a fruta está docinha. Caso disponha de uma refratômetro (equipamento que verifica o teor de açúcar da uva), a teor recomendado para colheita da uva é de 17 ºBrix. A colheita deve ser feita com cuidado sem amassar ou causar danos na fruta durante essa atividade.

Cacho de uvas

Considerações Finais:

Eu gostaria de agradecer a participação do consultor Newton Matsumoto e Carlos Fac (Cooperativa Agrícola de Juazeiro – CAJ) na elaboração deste artigo.

Gostou do artigo? Gostaria de aprender mais? Cadastre abaixo:

Click here to subscribe