Embrapa apresenta novas cultivares de uva para Vale do São Francisco

Dia de campo Labrunier, Petrolina - PE - BRS Magna, BRS ISIS, BRS Vitória, uva, novas cultivares

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) estará realizando uma série de dias de campo sobre novas cultivares de uva (BRS MagnaBRS Isis, BRS Núbia, BRS Vitória e as seleções 46 e 47desenvolvida pelas instituição. Os eventos acontecerão entre os dias 07 à 11 de novembro de 2016 em Petrolina – Pernambuco.

Segundo os pesquisadores Patricia Ritschel e João Dimas, o objetivo deste evento é divulgar as novas cultivares da Embrapa, com finalidades diversas (mesa, suco e vinho), para os viticultores do Vale do São Francisco. A realização destes eventos possibilita também a troca de experiências entre os pesquisadores da Embrapa e os viticultores, permitindo a apresentação ou a busca de soluções para alguma dificuldade que os produtores possam ter com alguma cultivar específica, bem como, identificação de novas demandas por parte dos produtores.

Vale ressaltar que durante o evento a pesquisadora Patricia Leão estará apresentado dados de alguns trabalhos que ela vem desenvolvendo na região para  caracterizar o comportamento agronômico e a produtividade dessas novas variedades no Vale.

Programação

As apresentações acontecerão em diversas fazendas. Veja a o endereço dos locais na tabela abaixo:

agenda-embrapa

Clique aqui para baixar a programação completa do evento da Embrapa em Petrolina, PE.

Inscrição

A inscrição do evento será realizado no local onde serão feitos os dias de campo para cada variedades. Sinta-se livre para participar do evento e tirar todas suas dúvidas com os pesquisadores e com outros produtores que estarão presente no evento. Não esqueça de convidar seu amigo para participar juntamente com você.

Os testes de adaptação das cultivares BRS Vitória, Isis, Núbia e Magna no Vale do São Francisco estão sendo realizado desde 2012.

A cultivar Vitória vem se destacando como a variedade com maior área plantada na região. Atualmente estima-se que o Vale dispõe de 250 hectares plantadas com a está cultivar. O maior consumidor desta cultivar é o mercado interno, mas recentemente alguns produtores estão realizando exportações dessa fruta para Europa.

Características das variedades que serão apresentadas

Na figura abaixo você irá conhecer as variedades de uva de mesa que serão apresentadas pelos pesquisadores durante os dias de campo.

Variedades de uva Infografico - BRS Magna, BRS ISIS, BRS Vitória, uva, novas cultivares

Uva para suco

Para o mercado de uva de suco será apresentada a cultivar BRS Magna. O mercado de uva de suco no Vale do Francisco ainda é pequeno quando comparado a uva de mesa.

A ‘BRS Magna’ é uma cultivar de uva tinta para elaboração de suco, com ampla adaptação climática, sendo recomendada para cultivo em regiões de clima tropical e temperado. Esta cultivar destaca-se pelo sabor típico de V. labrusca, produzindo um suco de cor violácea intensa, com alto conteúdo de açúcares e baixa acidez, com características de aroma e sabor lembrando framboesa.

Uva para vinho

A Seleção 46′ é uma cultivar de uva branca, com sabor moscatel, boa textura, com resistência à podridão do cacho (Botrytis cinerea) e que normalmente atinge 20.1ºBrix, com produção de 34.5 t/ha. Entretanto, está cultivar apresenta suceptibilidade à podridão ácida.

Características Enológicas:

Os vinhos produzidos por esta cultivar são límpido, com coloração palha esverdeado, de pouca intensidade, com aroma fino, de vinifera, sem Sem defeitos de amargor ou adstringência e com média persistência de sabor.

Químicas: álcool: 12,9%; açúcar redutor: 4,5 g/L; acidez total: 83,8 mEq/L; pH: 3,4

A ‘Seleção 47’ é outra cultivar de uva branca , também com sabor moscatel, mas com tolerância à podridão do cacho (Botrytis cinerea) e resitência à podridão ácida. O teor de açúcar nessa cultivar normalmente atinge 23.6ºBrix, e com uma produtividade mediana de 20-25 t/ha.

Características Enológicas:

Os vinhos produzidos com esta cultivar são de coloração palha claro, límpido. Aroma frutado intenso, lembrando papaia, cravo-da-índia. Apresenta alevada persistência de sabor. Sem defeitos de amargor ou adstringência.

Químicas: álcool: 14,2%; açúcar redutor: 2,3 g/L; acidez total: 106,1 mEq/L; pH: 3,2

Contato para mais informações:

Dra. Patricia Ritschel – E-mail: patricia.ritschel@embrapa.br

Dr. João Dimas – E-mail: joao.maia@embrapa.br

Dra. Patricia Leão – Email: patricia.leao@embrapa.br

Cadastre-se para receber noticias sobre uva e a indústria da agronomia direto de sua caixa de email!